quarta-feira, 28 de setembro de 2011


Queria te encontrar. Poder te ter. Saber como te chamar. Queria ser como o ar. Que tu nunca iria perder. Que nunca iria te faltar. Queria te ver passar. Com motivos para permanecer. E toda a razão para continuar. Queria te proteger da fúria dos mares. Eu nem ao menos sei nadar. Mas ainda assim, guria, queria te encontrar.


Dedicado a uma pessoa que eu gosto muito.
...

Nenhum comentário:

Postar um comentário