sexta-feira, 30 de setembro de 2011


Meu ciúme pula na cabeça e amarra minhas mãos, me deixa bravo e chorão. Cuspo palavras, firo, e me arrependo em seguida. Perdoo facilmente, mas não pense que esquecerei. Tenho um coração gigante, aonde o ar que circula é puro amor, mas que não se entra tão fácil. Tenho receio da entrega, do presente, mas se você persistir, conhecerá o meu mais íntimo.
Dedicado ao Cássio

Nenhum comentário:

Postar um comentário